Viva Express
Notícias
JUDÔ ENTRA NOVAMENTE PARA A HISTÓRIA
Quatro medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos de Londres, bate nosso recorde em quantidade de medalhas conquistadas em uma única Olimpíada, quebra um jejum de 20 anos da última conquista da medalha de ouro no judô, em Barcelona por Rogério Sampaio, e ainda realiza um feito inédito do judô feminino com a conquista do ouro olímpico por Sarah Menezes. E ainda, em uma sadia competição doméstica, comemoramos o fato do judô ser a modalidade que mais conquistou medalhas para o Brasil em Jogos Olímpicos, agora com 19 medalhas.
O sonho maior de qualquer atleta é participartar uma medalha olímpica. Um sonho para poucos. Sonho para aqueles que abdicam de praticamente tudo para se dedicar a treinamentos, muitos, nada fácil, nem tampouco simples. Dietas rigorosas para manter-se no peso, além de “administrar” inúmeras contusões. Somado a tudo isso, o atleta tem que se manter dentro do ranking da FIJ, para garantir sua presença nos Jogos Olímpicos.
O ciclo olímpico é longo. Quatro anos, aproximadamente 1460 dias focado no objetivo maior. E em meio à estimativas, números e rankeamento, nossos 14 judocas e comissão técnica partiram para Londres em busca da medalha olímpica. E quatro judocas voltaram com o resultado deste árduo caminho até as Olimpíadas 2012.
Felipe Kitadai estreou o quadro de medalhas do judô e do Brasil nos Jogos, ao conquistar a medalha de bronze, no sábado, dia 28 de julho. Enquanto Kitadai lutava, Sarah Menezes aguardava sua hora de disputar a medalha de ouro, que conquistou momentos depois, no mesmo dia.
Nos dias seguintes, não obtivemos o mesmo sucesso do primeiro dia de competição, mas isso não significou que nossos judocas lutaram mal. Muito pelo contrário, mandaram muito bem! Leandro Cunha e Érika Miranda no domingo, Bruno Mendonça e Mariana Silva na segunda feira, Leandro Guilheiro e Rafaela Silva na terça feira, Tiago Camilo e Maria Portela na quarta feira, não conseguiram classificação, mas não por falta de combatividade e preparo. Jogos Olímpicos é uma caixa de surpresas. Muitos favoritos à medalhas caíram pelo caminho. Uma prova de que o judô mundial está muito equilibrado.
Na quinta feira, dia 02 de agosto, Mayra Aguira, mesmo com uma luxação no braço contraída na disputa que fizera e perdera para a americana Kayla Harrison, voltou aos tatames para disputar a medalha de bronze. Veio então a terceira medalha para o Brasil. Luciano Correia neste dia não conseguiu classificação.
No último dia de competição, tínhamos ainda mais duas chances de medalhas com o Baby e com a Maria Suelen. Suelen lutou muito neste dia e deixou escapar a medalha de bronze por pouco ao ser derrotada pela chinesa Wen Tong. E Rafael Silva, o Baby, também estava em um dia inspirador. Lutas duras na categoria, Rafael foi conquistando suas  vitórias com muita dificuldade, quatro delas resolvidas no golden score. Desgastante, mas após ser derrotado pelo Russo Alexander Mikhaylin, Baby encontrou forças para disputar e vencer a disputa pelo bronze. A quarta medalha da equipe verde e amarela.
Todos lutaram bravamente, quatro obtiveram sucesso em um quadro de medalhas bastante pulverizado, onde até o Japão, que mantém a tradição de amealhar a maioria das medalhas de ouro nas competições que participa, ficou pelo caminho e só conquistou uma de ouro.
Das 14 medalhas de ouro em disputa, 03 ficaram com a Russia, 02 com a França, 02 com a Coréia do Sul. As demais medalhas de ouro ficaram com Japão, Cuba, Brasil, Estados Unidos, Georgia, Coreia do Norte e Eslovênia, cada um com uma medalha.
No quadro geral de medalhas o Brasil ficou com a sexta colocação, que teve os seguintes resultados:
E os judocas já partem para mais um ciclo olímpico, e com uma dose a mais de emoção e responsabilidade. Em 2016 vamos brigar por medalhas em casa. E assim como fizemos nesta edição dos Jogos, estaremos juntos novamente na torcida e no que for preciso para ajudar nossa equipe a conquistar o sonho olímpico.
O coordenador técnico e vice-presidente da Federação Paulista de Judô, Alessandro Panitz Puglia, deixou uma mensagem para os judocas paulistas e de clubes paulistas congratulando-os pelo excelente resultado obtido nestes Jogos Olímpicos:
“Quero, em nome da Federação Paulista de Judô, técnicos, professores e atletas do Estado de São Paulo, parabenizar com muito orgulho os nossos Atletas Olímpicos: Felipe Kitadai, Leandro Cunha, Leandro Mendonça, Leandro Guilheiro, Tiago Camilo, Rafael Silva, Mariana Silva, Maria Suellen Alterman e ao técnico paulista olímpico Luiz Juniti Shinohara pela inesquecível trajetória neste Ciclo Olímpico, onde com muito trabalho, determinação, coragem, garra e suor (Guerreiros como um Samurai!) levaram  o nome do Judô de São Paulo ao mais alto grau nestes últimos anos.Tenho a certeza que o resultados destes atletas irá determinar um crescimento maior de adeptos na pratica deste esporte que  com muito orgulho se chama JUDÔ! Parabéns Atletas!”
Imprensa FPJ
Retirado do site da Federação Paulista de Judô
 
 
 
D S T Q Q S S
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    
Novembro 2017
videos
 
   
   
Kreative
Criação de sites personalizados